Coisas que você deve evitar no marketing de conteúdo

13 abr
2018

Produção de conteúdos para a web, visando ao marketing de conteúdo, requer técnicas específicas. Você precisa escrever um artigo com qualidade, exclusivo, que encante o leitor, que tenha táticas de SEO.

Provavelmente, muitas dessas regras você já deve ter conhecimento. Mas você sabe o que não deve fazer jamais?

Entenda aqui o que pode comprometer o seu marketing e fique longe disso!

 

1. Ao fazer, não seja incoerente no título.

O seu artigo deve seguir um objetivo. Você prometeu algo no título? Cumpra. Caso contrário, você deixará um leitor insatisfeito e perderá credibilidade com o passar do tempo. Quando o usuário chega à sua página, ele geralmente quer ter uma dúvida respondida.

Manchetes sensacionalistas sem conteúdo adequado podem até aumentar o número de acessos num curto prazo. Mas, em longo prazo, as pessoas perceberão que não vale a pena perder tempo com o seu site.

 

2. Também não seja desatento com a gramática.

Cometer algum erro de ortografia é normal às vezes. Seja por desconhecimento, distração ou equívoco, o erro pode passar despercebido, principalmente se você não for um expert em gramática. No entanto, erros muito notáveis podem tirar a confiança no seu artigo.

Eu sei que é realmente difícil se lembrar de todas as regras gramaticais da época da escola. Sei também o quanto era complicado perceber (e entender) que muitas das regras tinham dentro delas outras inúmeras exceções e isso complicava ainda mais a compreensão.

Ainda assim, para escrever bem, é importante evitar ao máximo o erro ortográfico. Caso você tenha muitas dúvidas, não hesite em procurar aprender mais, e peça pra alguém revisar seus textos, até que você tenha confiança o suficiente em sua própria capacidade de autocorreção.

 

marketing-cotneudo

 

3. Não utilize o Black Hat SEO.

Bom, você já sabe que os robôs do Google (e de outros sites de busca) detectam as palavras-chave e links de uma página para apresentar os resultados da pesquisa ao usuário, certo?

O Black Hat SEO é uma maneira de tentar trapacear para que alguma página apareça nas primeiras buscas. É uma otimização do ranking do site, porém de forma não aconselhada.

E quais são esses comportamentos que se caracterizam como Black Hat SEO?

Existem vários. Um deles é o “hidden text” (texto oculto), no qual se colocam várias palavras-chave camufladas na página. Por exemplo: usar a letra da mesma cor do fundo.

Repetir a mesma palavra-chave várias vezes (stuffing) na mesma imagem, no título e nas meta tags é também utilizado por algumas pessoas, no entanto, não é uma atitude recomendada.

Outra tática considerada Black Hat é criar páginas que redirecionem o usuário a outros sites. Chama-se “doorway pages”. Tais páginas apresentam pouco conteúdo relacionado à pesquisa e consiste de praticamente somente palavras-chave sendo repetidas. São feitas para atingir os primeiros posicionamentos nos resultados de busca. Podem direcionar por meio de links ou de forma automática.

O uso de Black Hat SEO, quando percebido pelos robôs de busca, faz com que seu site seja punido, perdendo muitas posições ou ainda desaparecendo das páginas de resultados. E isso você não vai querer para sua marca, não é?

Gostou das dicas do que não fazer na produção de textos para marketing de conteúdo? Então confira também as melhores dicas para fazer textos incríveis na web.

Assine nossa newsletter para ficar por dentro de mais conteúdos como esse. Já conhece a plataforma do Meu Redator?
Acesse agora e faça seu orçamento de produção de conteúdo com foco em SEO e se precisar de ajuda com a criação do seu site ou blog, conte conosco.

Juliano Franco Duarte
Autor

Juliano Duarte é formado em Publicidade e Propaganda pela faculdade Anhanguera. Concluiu o curso com o trabalho intitulado 'Estudo de Caso com o Inbound Marketing'. Possui experiência profissional de mais de 10 anos nas áreas de Comunicação e Marketing e desenvolvimento web. Ao longo de sua atuação em agências da Grande Florianópolis, realizou trabalhos para marcas importantes como Rede Ciipo, Miyoshi, Carioca Calçados e Volkswagen Brasil. É criador e diretor de duas startups: a agência de publicidade Santa Agência e a plataforma de produção de conteúdo Meu Redator. Esta última, com apenas 1 ano e 1 mês de existência, já conta com aproximadamente 8.000 redatores cadastrados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *