15 fatores de SEO que todo profissional de marketing precisa conhecer e aplicar

15 fatores de SEO que todo profissional de marketing precisa conhecer e aplicar

SEO não é assunto de desconhecimento para profissionais de marketing por excelência. Porque podemos afirmar isso? Existe muita discussão sobre o que deveria ter mais relevância. Alguns questionamentos importantes envolvem os seguintes pontos:

O que é melhor:

• SEO fazendo parte do conteúdo ou conteúdo girando em torno do SEO?
• Será que pelo menos em algum momento os interesses do leitor devem ser deixados de lado por causa da preocupação com o SEO?
• Como se pode estabelecer um equilíbrio entre o verdadeiro conceito de relevância de um conteúdo e as técnicas usadas para posicionar o mesmo conteúdo de forma bem aplicada na web?

As respostas são bem diferenciadas. E nossa intenção nesse post foi justamente ir na direção do bom senso. Como assim?

Vamos abordar agora 15 fatores de SEO que todo profissional de marketing precisa conhecer e aplicar. Você vai perceber na leitura que não damos nenhum segredo especial. Na realidade, muito do que você lerá, já se conhece.

O que fizemos foi reunir de forma assertiva os 15 elementos essenciais de SEO que precisam ser aplicados a fim de que um conteúdo não fique invisível na web. Ou seja, os elementos que precisam estar presentes num conteúdo ‘ranqueável’.

Para satisfazer a sua ânsia para se tornar um redator de alta qualidade, seremos sucintos, explicando em cada fator de SEO os seguintes 3 aspectos:

  • O que?
  • Por que?
  • Como?

1. Pesquise tendências

O que? Isso mesmo! Use ferramentas como o Google Trends para ter certeza de que o assunto que você planejou entregar está no timing certo.

Por que? Se você quiser atrair mais tráfego para seu site, de nada adiantará publicar um post incrível sobre um assunto que está em baixa nas pesquisas.

Como? Acesse o Google Trends, use o termo que mais se aproxima do assunto sobre o qual você deseja pesquisar e escolha a região para onde o mesmo será escrito. Explore termos similares e anote os resultados.

2. Use palavras-chave relevantes

O que? Relevante envolve o que faz diferença para o público-alvo do texto. Reflita por alguns instantes sobre o que agregaria valor ao seu leitor, e sua pesquisa conduzirá suas escolhas de maneira mais assertiva.

Por que? Ninguém acessa o que não procura. Se seu post for realmente relevante, os resultados do Google ‘servirão’ o seu conteúdo ao leitor, que bem provavelmente o consumirá porque o encontrou com a palavra-chave certa.

Como? Ferramentas como SEMrush, Planejador de Palavras-Chave (do Google) e outras similares auxiliam bastante o planejamento de conteúdos que fazem diferença para o leitor.

3. O título precisa atrair

O que? Alguns produtores de conteúdo reservam horas preciosas preparando títulos mais engajados. Eles fazem isso para ter certeza de que o título apresente ao público exatamente o que está sendo procurado. Que tal fazer o mesmo?

Por que?  Se o leitor vai reservar parte de sua rotina para ler seu post ou não depende em grande parte da qualidade do título escolhido.

Como? Use uma planilha de Excel para determinar 10, 15 ou 20 títulos diferentes para o seu post. Analise a fundo as necessidades do público leitor e,  só depois dessa reflexão, defina o melhor título.

4. Os subtítulos devem seguir uma sequência lógica

O que? Cada um dos subtítulos (ou intertítulos) que você escolhe para seus textos deve mostrar ao leitor qual é a lógica sequencial da explicação. Isso costuma passar o seguinte recado: “Se ler até o final, não haverá decepções.”

Por que? Algo incoerente pode parecer fumaça nos olhos de quem busca uma informação ou uma solução. Quebrar a lógica enfraquece o tráfego substancialmente.

Como? Determine, antes de começar a escrever, quais serão as quebras de texto que criará, ou seja, os subtítulos. Pense em palavras cativantes para prender o seu leitor e use-as de forma sucinta.

5. Use de bom senso na recorrência de palavras-chave

O que? Recorrer ao uso de palavras-chave auxilia os buscadores a entender sobre qual assunto um post trata. Respeitar limites de quantidade resulta em benefícios para o site ou URL em questão.

Por que? Se você passa dos limites de recorrência no uso de palavras-chave, poderá ser punido da mesma forma que um motorista é multado quando excede seus limites de velocidade. Exagerar no SEO sempre terá efeitos prejudiciais a médio e longo prazo.

Como? Certifique-se de que a quantidade usada de palavras-chave não seja menor do que a mínima exigida e que não beire a porcentagem máxima. Mudança nos algoritmos do Google podem deixar seu site invisível, o que seria bem decepcionante para um redator de sucesso.

6. Use negrito

O que? Negritar envolve destacar palavras selecionadas dentro de um texto, dando uma aparência visual de maior ênfase a elas.

Por que? Quando usamos o estilo negrito em algumas palavras, damos aos buscadores sinais de quais termos são importantes no desenvolvimento de determinados conteúdos escritos.

Como? O método é simples, mas podem ocorrer erros no seu uso. O mais recorrente é, ao usar o famoso Word para escrever o texto raiz, simplesmente copiar o texto para dentro do WordPress, por exemplo, sem, no entanto, negritar as palavras selecionadas dentro da caixa de texto de publicação.

7. Use itálico

O que? O mesmo que ocorre com o uso do negrito ocorre com o efeito itálico usado em expressões de destaque. Os buscadores entendem que frases em itálico possuem maior ênfase, ou relevância, dentro de um conteúdo escrito.

Por que? Se usar itálico, por exemplo, no nome de um livro, filme ou obra de arte, você mostra ao leitor e também ao buscador que algo de valor está naquela expressão. É muito comum que paremos nessas expressões quando ‘escaneamos’ textos antes de lê-los. A razão é óbvia: nossa curiosidade pelo que está em ressalto.

Como? Basta escolher palavras-chave importantes dentro do conteúdo é ressaltá-las usando a ferramenta de um editor de texto como o Word ou o próprio WordPress.

8. Use bullet-points

O que? São aqueles famosos pontinhos que quebram a informação, deixando-a mais facilmente consumível.

Por que? Ajudam o leitor a entender melhor alguns conceitos, expressando-os de forma objetiva.

Como? A esmagadora maioria dos editores de texto possuem o recurso de bullet-points, tornando sua aplicação simples e eficiente.

9. Diminua o ‘peso’ das imagens

O que? O peso de uma imagem envolve o tamanho dela em pixels tomando-se como base o cálculo entre comprimento e largura. Outro fator envolvido é a resolução, que mensura a nitidez da mesma. É possível comprimir esses elementos de uma imagem com o uso de ferramentas e aplicativos online.

Por que? Quando uma página demora para carregar devido ao grande peso de suas imagens, gera incômodo ao público, que acaba voltando para a SERP para procurar outro site. Com isso, a relevância pode ‘ir pelo ralo’.

Como? Use sites que comprimem imagens ou aplicativos offline que fazem isso com rapidez. Tenha certeza de que a qualidade final de visualização da imagem não seja afetada de maneira negativa. Você pode se certificar disso ao aproximar a imagem e observar se grânulos se formam. Ajustes finos podem ser de ajuda antes de subir a imagem para seu site.

10. Renomeie cada imagem

Como assim? Cada imagem possui um nome, para facilitar a indexação, seja em mídia física ou virtual.

Por que? Quando renomeamos uma imagem, facilitamos para o público encontrar nossos conteúdos através da busca de imagens dos buscadores.

Como? Antes de subir as imagens de seus posts, renomeie cada uma delas combinando com bom senso palavras-chave e termos que as descrevem com exatidão.

11. Fortaleça a home do site

O que? A home de um site é a mola propulsora por meio da qual serão buscadas novidades, posts recentes e outros elementos, como endereço de e-mail para contato, links de redes sociais etc.

Por que? A home, ou página principal de um site, precisa ser fortalecida pelos fatores de SEO aplicados por um bom redator. Assim, levar em conta links que apontam para ela pode mostrar ao buscador o quão é relevante visitar a página inicial para pesquisar assuntos de interesse adicional para o leitor.

Como? Use pelo menos 1 link de cada novo conteúdo apontando para a home. Faça isso com cuidado, sem desvirtuar o leitor. Indique a ele que a home é o lugar onde estão as novidades que ele pode estar procurando sobre o nicho do seu site.

12. Não use URLs complexas

O que? URLs são endereços virtuais. Assim, é possível produzir uma URL de acordo com a intenção do post ou de quem o publicou. É essencial preparar uma URL visando os objetivos do público alvo e da persona em questão.

Por que? Quando uma URL é comprida demais, usa números ou caracteres não amigáveis, ela se torna complexa e, portanto, não ajuda nada nos fatores essenciais de SEO que um site ou página deveria ter.

Como? Edite nas configurações do WordPress a possibilidade de construir suas URLs do zero ao invés de aceitar as sugestões dadas pela plataforma, como, por exemplo, usando a data em que a URL foi ao ar.

13. Cuidado com a quantidade de palavras por subtítulo

O que? Cada subtítulo precisa ter uma quantidade mínima e máxima de palavras, a fim de que os buscadores sejam amigáveis com o conteúdo publicado.

Por que? Se você ultrapassar o limite máximo de palavras que se espera em um subtítulo (algo em torno de 300 palavras), os buscadores podem diminuir a relevância do seu conteúdo.

Como? Use os contadores de caracteres do editor de texto que você usa ou do próprio WordPress, ajustando-os de acordo com um limite razoável. Uma sugestão é instalar o plugin Yoast SEO, que auxilia no diagnóstico de como seu post pode ter os fatores de SEO otimizados.

14. Tamanho não é documento

O que? Alguns acreditam e  defendem a ideia de que quanto maior for um conteúdo, maior será seu poder de relevância nos fatores de ranqueamento. Isso não é verdade, pois posts nas primeiras posições das SERPs do Google muitas vezes possuem apenas 700, 500 ou até 300 palavras.

Por que? O que sempre contará de forma mais intensa a favor do SEO é a relevância. E isso não se mede apenas por quantidade, mas principalmente por qualidade. Não se preocupe demais em publicar posts gigantes, mas sim, informações úteis ao leitor.

Como? Seja sucinto em textos práticos e detalhista em textos didáticos.

15. Revise os textos ‘até cansar’

O que? A revisão garante que erros gramaticais sejam removidos, que as ideias fluam suavemente e que a sequência de raciocínio seja lógica.

Por que? O elemento ‘confiança’ só estará presente em posts que são consumidos com satisfação. Assim, revisar textos com uma constância determinada por planejamento pode dar ao texto um aspecto mais agradável.

Como? Não pense que revisar textos é tempo perdido. Quando buscamos aperfeiçoar nosso conteúdo, mostramos respeito ao público leitor. Como consequência, nos tornamos conhecidos pela qualidade de nossa execução de tarefas como redator.

Aplicando os 15 fatores de SEO que mencionamos acima, seus textos terão um grau elevado de consumo. Seus leads estarão mais qualificados desde o início no processo de entrega de conteúdo.

Se precisar de ajuda na criação de conteúdo com foco em SEO, conte com a equipe do Meu Redator e da Santa Agência.

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique por dentro!