Entenda a mudança de comportamento dos consumidores

Para que qualquer empresa cresça com sustentabilidade e se desenvolva, é extremamente importante atingir um alvo: conquistar o cliente.

No entanto, alcançar esse objetivo se tornou um grande desafio. Afinal de contas, o comportamento dos consumidores mudou drasticamente desde a popularização da transformação digital e dos avanços tecnológicos.

Com a tecnologia como parte da rotina, além da expansão das opções oferecidas mercado atual, ganhar espaço no mercado se tornou um processo ainda mais complexo para os empreendedores.

Com isso, podemos dizer que o consumidor do século XXI está em constante mudança, e para que uma empresa consiga entendê-lo, é essencial acompanhar o mercado e criar as condições necessárias para o seu crescimento.

Para entendermos melhor, imagine que você tenha uma loja de quiosque de madeira: se a preferência do público-alvo mudar, a empresa também deverá mudar os produtos ofertados, assim como as suas estratégias empresariais.

Ou seja, garantir um bom conhecimento do se público-alvo diante dos cenários atuais é o que poderá garantir uma boa atuação do seu negócio no mercado!

E é sobre esse tema que vamos conversar neste post. Abaixo, você irá entender mais sobre a mudança de comportamento dos consumidores, o que é essencial para que o seu negócio possa abordá-lo e garantir o sucesso.

Quer saber mais sobre tudo isso? Então não deixe de nos acompanhar neste post! Vamos lá?

1- O consumidor está mais conectado

Uma das mudanças mais visíveis em relação ao comportamento dos consumidores foi a chegada dos smartphones e da internet.

Nos dias de hoje, o chamado “consumidor 2.0” costuma pesquisar, perguntar, comparar e analisar os benefícios antes de realizar uma determinada compra.

Além disso, ele também acompanha todos os processos de venda de uma empresa, o atendimento e, inclusive, pode fazer reclamações com apenas alguns toques na tela do seu smartphone.

Ou seja, os consumidores estão cada vez mais conectados. E para que uma empresa consiga atingi-los, é importante estabelecer canais por meio dos quais ele consiga se conectar à empresa.

2- O consumidor tem pleno acesso à informação

Hoje em dia, para um vendedor ser considerado experiente e eficiente, não adianta mais ser “bom de lábia” ou “falante”, como era as principais vantagens desse profissional há algumas décadas.

Mas sim, o cenário é completamente diferente. Com a chegada constante de informação, os consumidores passaram a ter um bom conhecimento acerca dos produtos e serviços que pretendem comprar.

Se um determinado cliente deseja comprar ímã de neodímio, por exemplo, ao invés de ter as informações do produto com fornecedores ou vendedores, ele irá recorrer à internet e analisar a criação dos conteúdos e informações do mesmo.

Com uma simples busca, ele não só obtém as informações disponibilizadas pelos fabricantes, como também recomendações de outros consumidores, resenhas, reclamações, e por aí vai.

3- O consumidor é crítico e seletivo

Em complemento com os tópicos anteriores, com a maior acessibilidade à internet e às informações, o consumidor também se tornou mais crítico e seletivo.

Ou seja, mesmo antes de comprar determinado produto ou serviço, ele poderá ter uma pré-opinião formada, e encontrar com mais facilidade as qualidades que procura em uma oferta.

É por essa razão que, para que uma empresa se destaque no mercado, ela precisa focar em entender e solucionar as necessidades e dores do cliente.

Afinal, ele já tem certeza do que quer, e precisa de auxílio para que o processo de compra tenha um bom atendimento e personalização. Desse modo, é possível fazer com que o consumidor fique satisfeito e se torne fiel a marca.

4- O consumidor gosta de exclusividade 

Durante muito tempo, os clientes foram suscetíveis às estratégias de comunicação padrão e em massa de marketing. Isso incluir ações de publicidade em televisão, revistas, e-mail em massa, entre outros.

E claro, isso também mudou completamente. Além de muitas estratégias em massa perderem a sua eficácia, os consumidores estão cada vez mais se interessando por ações em que a exclusividade e personalização estejam inclusa.

Um e-mail personalizado com o nome do cliente, ou o oferecimento de um desconto exclusivo por participação em alguma pesquisa são exemplo de estratégias que chamam atenção e focam no cliente, por exemplo.

4- O consumidor é interativo

Por fim e não menos importante, o consumidor também passou a gostar e estar disposto a interagir com a empresa, disponibilizar feedbacks valiosos e ampliar o relacionamento.

Isso é um grande auxílio para a organização que foca nos clientes. Se você tem uma empresa de descarte de eletrônicos, por exemplo, é possível ajustar as suas estratégias sempre que possível para satisfazer os consumidores e proporcionar uma melhor experiência.

A empresa precisa sempre estar preparada para receber o cliente, seja pelas redes sociais, e-mail, telefone, chat bot, entre outros.

Agora que você sabe quais foram as principais mudanças de comportamento dos consumidores, o que acha de se preparar para as próximas tendências e ter sucesso?

Como saber se estou usando as métricas certas?

Para saber se a sua estratégia de marketing está dando certa você precisa de métricas.

Não adianta todo um planejamento estratégico de marketing, várias ações em redes sociais, blogs, sites se não sabe se essas ações estão realmente funcionando ou está dando algum retorno.

O erro de muitas empresas é não definir as métricas que vão acompanhar e achar que número de seguidores e curtidas significa que a sua estratégia está boa.

Precisamos acompanhar métricas reais, que mostrem o retorno que estamos tendo, como leads, compartilhamentos, a visibilidade, se estamos realmente alcançando um público maior.

Neste conteúdo vamos falar sobre: 

  • O que são métricas;
  • Como definir as métricas para a minha estratégia;
  • O que são métricas de vaidade e como fugir delas.

 

O que são métricas?

Métricas são um conjunto de dados que medem os resultados da sua estratégia, servem para quantificar informações e avaliar o desempenho de cada estratégia.

Acompanhar os resultados é extremamente importante para saber se a sua estratégia está dando certo ou se precisa mudar alguma coisa, assim você terá resultados reais.

Hoje temos diversas ferramentas que captam e organizam em dashboards automaticamente. Porém, são várias informações que podem dificultar na hora de analisar os resultados.

As ferramentas apenas vão organizar as informações, você que precisa definir o que é realmente importante e precisa ser acompanhada.

Mas não se preocupe, vamos te ajudar a entender melhor essa estratégia.

Para saber como definir as métricas certas, continue lendo.

Como definir as métricas para a minha estratégia

Quando colocamos em prática uma estratégia de marketing precisamos saber se realmente está respondendo às expectativas e os objetivos que foram definidos.

Antes de definir as métricas que você vai usar na sua estratégia, precisa definir o objetivo da sua campanha, quando isso estiver bem definido você vai conseguir ter uma visão melhor de quais métricas precisa acompanhar realmente.

Definindo os objetivos

Quando fazemos um planejamento estratégico precisamos de um objetivo, senão como vamos saber se realmente estamos tendo sucesso e atingindo o público certo?

Veja alguns exemplos de objetivos:

Aumentar o engajamento da marca

Esse objetivo é sobre o relacionamento da marca com o seu consumidor. 

São ações que farão a marca se aproximar do consumidor e que o consumidor tenha uma confiança na marca que vai compartilhar e interagir com os seus conteúdos.

Aumentar o Brand Awareness (reconhecimento da marca)

Esse objetivo é fazer com que as pessoas lembrem da sua marca no momento da compra do produto ou serviço.

Por exemplo, uma pessoa quer colocar um aparelho invisível e no momento que ela pensa sobre isso ela lembra do seu consultório.

Por meio de ações de brand awareness o consumidor irá considerar o seu produto ou serviço na decisão dele.

Educar o Mercado

Educar o mercado é quando uma empresa tem um serviço inovador ou complexo, para que ela possa se destacar e chamar atenção do público ela precisa educar o mercado. Mas como fazer isso?

Com criação de conteúdos relevantes, informativos, dicas de como usar ou porque usar e etc.

Essa opção pode ser utilizada pelos segmentos de informática, quando lançam algum software novo, sistemas de gestão, pelas áreas da saúde também, quando tem um tratamento ou procedimento novo ou clínicas odontológicas.

A área de odontologia muitas vezes é complexa e tem várias procedimentos que não são conhecidos, como por exemplo lente de contato, poucos sabem sobre isso, é um conteúdo que pode chamar atenção das pessoas que cuidam da estética.

Aumentar o lifetime-value

Quando uma empresa oferece um produto ou serviço que são utilizados de forma recorrente, ela tem o intuito de fidelizar clientes, que é fazer seus clientes continuem a usar os seus produtos ou serviços por um longo tempo.

Sendo assim, aumentar o lifetime-value, ou seja, o valor de tempo de vida do cliente.

Vender mais

Este objetivo é o principal de todas as empresas provavelmente. Afinal, quanto mais vender mais lucro terá e seu crescimento é garantido.

O marketing não tem como único propósito vender mais, mas grande parte das suas estratégias resultarão na conversão de clientes.

 

Tipos de métricas

Agora que você já sabe qual o objetivo da sua estratégia e o que deseja alcançar com ela, você pode decidir as métricas que vão acompanhar a campanha e poder avaliar se está realmente usando as métricas certas.

Principais métricas sociais

As métricas sociais são as métricas que vão acompanhar as redes sociais. As principais são:

  • Engajamento: é a soma de quem comenta, compartilha, curte ou clica nas suas postagem, ou seja, as interações com o pública. Porém, não coloque essa métrica como a principal, pois isso não significa que esse número irá virar em conversões para sua empresa.
  • Alcance: essa métrica mostra quantas pessoas estão recebendo seus conteúdos nas redes sociais, é determinado pelo número de seguidores da sua página.

Vale ressaltar que o número de seguidores não deve ser usado como métrica principal, pois o número de seguidores não quer dizer que todos estão realmente recebendo seus conteúdos.

  • Tráfego: o tráfego mostra quantas pessoas estão indo para o seu site ou blog através das redes sociais.
  • Conversão: essa é a “queridinha” de todos, mas a conversão não está ligada apenas quando um usuário vira um cliente, mas quando ele faz alguma ação almejada e planejada na estratégia de marketing.

Por exemplo, quando um seguir que viu algum conteúdo seu e clica no link que direciona para o seu blog ou site já é considerado uma conversão.

Pode estar ligados também a uma assinatura de newsletter, ligações, download de ebooks ou materiais, etc.

Essa métricas ajuda a identificar qual estratégia está trazendo mais resultados e com isso que você pode impulsionar. Afinal, quanto mais pessoas fizerem essas ações, mais público qualificado você terá e automaticamente as suas vendas aumentar.

Principais métricas de negócio

São nessas métricas que você deve gastar seu tempo analisando os resultados, já que seja qual for a sua campanha, ela vai estar ligada ao aumento do volume de vendas.

As principais são:

  • ROI (retorno sobre investimento): o ROI calcula o quanto você ganhou ou perdeu em cada investimento.

Por meio do ROI é possível identificar se é viável ou não continuar com a estratégia que foi criada ou precisará mudar algum ponto ou toda ela.

ROI = Return Over Investment.

  • CAC (Custo de Aquisição de Clientes): Essa métrica tem que ser acompanhada mês a mês, pois ela consegue informar o investimento médio para a conquista de cada cliente.

Vale mencionar que todos os valores devem ser incluídos na hora de fazer o cálculo, como salário, comissões e outros recursos, já que fazem parte do processo de conversão.

  • Bounce rate (taxa de rejeição): se refere ao número de pessoas que saíram do seu site na mesma página que entraram, ou seja, não navegou pelo seu site ou não teve interesse por outros materiais.

Todas as páginas tem uma taxa de rejeição individual, com isso fica mais fácil perceber quais são as que precisam de melhorias para alcançar o público.

Outras métricas que você pode considerar e vão te ajudar a medir o desempenho da sua estratégia são:

  • Leads por canal;
  • CPC (custo por clique);
  • Taxa de abertura de e-mail;
  • Entre outros que você pode considerar que seja importante;

O que são métricas de vaidade e como fugir delas

Agora que você sabe o que são as métricas, como você pode fazer para defini-las e se está usando as certas para a sua estratégia, vamos falar um pouco sobre as métricas de vaidade.

Métricas de vaidade são aquelas que encantam, que mostram números altos mas que na verdade se leva-las em consideração pode trazer um resultado errado.

Por exemplo, números de seguidores no Instagram, curtidas no Facebook, visualizações no Youtube ou volume de pageviews, um número elevado dessas ações podem inflamar o ego da equipe de marketing, mas na verdade é preciso saber o quanto isso está contribuindo nas vendas.

Imagine que sua página no facebook tem mais de 10.000 curtidas, esse número pode ser grande, mas não quer dizer que todas essas pessoas viraram clientes da sua empresa.

Com isso, tome cuidado com esse tipo de métrica, pois você pode achar que sua estratégia está sendo um sucesso mas na verdade não está trazendo o número de leads que precisa e suas vendas não aumentaram.

Não fique apenas nesse conteúdo, pesquisa mais sobre esse assunto e mão na massa!

Turbine os negócios de sua imobiliária com um projeto de marketing inteligente

A crise tem assolado o país e, com isso, o mercado imobiliário tem sido fortemente impactado. Mas você que suou a camisa para construir sua imobiliária não vai colocar tudo isso a perder, não é mesmo? Desistir não é um opção. É claro que você terá de fazer ajustes operacionais, administrativos e financeiros, mas ficar apagado no mercado esperando negócios caírem do céu definitivamente não é também uma boa alternativa. É nesse momento que você precisa turbinar sua divulgação e mostrar o quão boa é a experiência de fazer negócios com sua imobiliária. Claro que ter um site é obrigatório, mas o marketing vai muito além disso. O marketing imobiliário tem muitas das características do marketing de empresas de outros segmentos. No entanto, tem peculiaridades importantes e exclusivas da área. Um mito que existe é que você precisa gastar uma fortuna para promover sua imobiliária e isso não é verdade, até porque as agências estão, cada vez mais, adaptando seus trabalhos e honorários aos clientes de empresas pequenas, micro e MEIs, colocando o marketing ao alcance de todos. O marketing imobiliário gira em torno do relacionamento, portanto, nada melhor que criar uma estratégia que promova a aproximação com seu público e estabeleça confiança na capacidade da sua empresa de oferecer o melhor serviço. Essa missão leva tempo e não pode ser concluída, a menos que você esteja disposto a seguir os passos com dedicação. Veja agora quais são as ferramentas do marketing imobiliário:

Tenha um site preparado para conversão

O primeiro passo é ter um site preparado para converter visitantes em leads, ou seja, clientes em potencial, e mais tarde converter também esses leads em clientes. Para isso, é importante que o site tenha uma navegação simples e prática, além de ser acessível para dispositivos móveis. Deve ter um layout profissional, limpo e atraente, um conteúdo informativo e, ao mesmo tempo, “vendedor”. O site é o canal exclusivo para se comunicar com seu público e ajudá-lo a enxergar valor nos seus serviços, e você terá controle total sobre a mensagem a ser passada.
Site desenvolvido para a corretora de imóveis Tânia Sanagiotto.

Utilize o método Inbound no seu processo de vendas

Inbound Marketing é uma metodologia criada para gerar valor desde o primeiro contato com uma pessoa, e fazer com que ela se torne não apenas cliente, mas defensora da marca. Esse método consiste nas seguintes etapas:
  • Atrair visitantes (para seu site, blog etc.);
  • Converter esses visitantes em leads;
  • Fechar vendas;
  • Fazer com que os clientes se tornem fãs e até promotores da marca.
Tendo em mente essas diretrizes, o processo de vendas vai se tornar muito mais fácil e eficaz.

Desenvolva conteúdo para mostrar autoridade

Quem deseja comprar um imóvel certamente tem inúmeras dúvidas muito pertinentes e vai buscar sanar essas dúvidas online. É aí que a sua empresa deve aparecer como figura de autoridade, por meio de conteúdo relevante e prático para a sua persona. Por exemplo, você pode produzir conteúdo com:
  • Dicas para ajudar seu público a escolher a melhor localização para comprar um imóvel;
  • Explicações sobre qual tipo de imóvel é mais indicado para o perfil de cada pessoa;
  • Esclarecimentos sobre impostos e declaração de bens no imposto de renda;
  • Lista de documentos envolvidos em uma transação imobiliária;
  • Dicas sobre como comprar imóveis para investimento, entre outros assuntos.
E não se limite só aos tradicionais artigos escritos. Você pode produzir vídeos, podcasts, infográficos e diversos outros tipos de posts para engajar e informar sua persona.

Tenha uma presença forte e estratégica nas redes sociais

Para fazer isso, compartilhe os materiais que produz para o seu blog, além de produzir conteúdo específico para cada uma das redes em que estiver presente. Para fazer sucesso nas redes sociais, tenha em mente que o caminho não é falar sobre o quanto seu novo empreendimento é vantajoso ou como as condições de financiamento são boas. Em vez disso, descubra quais são os assuntos que mais interessam ao seu público e crie discussões em torno deles. Você pode ainda segmentar nichos do seu público, inclusive por localidade, e desenvolver campanhas de anúncios no Facebook. Já o LinkedIn é uma rede social que não deve ser desprezada de forma alguma. Ao contrário, deve ser trabalhada de forma peculiar para que sejam atingidos seus potenciais clientes, tanto como pessoa física ou como jurídica (corporativo).

Tenha bastante dedicação para ter visibilidade no Google

Sua imobiliária precisa ter uma boa exposição no Google, afinal, é o maior motor de pesquisa do mundo.

Para isso, sua imobiliária pode investir em campanhas de anúncios chamadas Google Adwords ou desenvolver todos os seus conteúdos (site, blog, redes sociais, anúncios etc.) com base na técnica de otimização SEO (Search Engine Optimization – Otimização para Mecanismos de Busca), usando de forma estratégica determinadas palavras-chave, entre outros métodos.

Pense como o seu público-alvo

O que conquistaria você caso estivesse buscando comprar um imóvel? Essa pergunta simples pode ajudar muito na criação de campanhas específicas ou definição de táticas a usar. Por exemplo, o marketing de realidade virtual cria uma experiência muito mais imersiva, e poderia ser usado para demonstrar como um imóvel que ainda está na planta ficaria depois de pronto. Um vídeo como visão de 360° do ambiente também ajudaria a conquistar o interesse de muitos visitantes, antes mesmo de visitarem um estande de vendas ou o local do empreendimento.

Crie um programa de recomendações

O famoso “boca a boca” sempre foi considerado uma das principais formas de marketing existentes, e com bons motivos. Com certeza vale a pena se aproveitar disso também no marketing imobiliário. A melhor forma é criar um programa de recomendações, que facilite e até recompense os clientes que indicarem possíveis interessados a você. O aval de um amigo ou conhecido conta muito nas decisões de compra, especialmente quando se trata de algo tão importante quanto uma casa ou apartamento.

Use plataformas imobiliárias

Já existem várias plataformas imobiliárias e portais voltados para a compra e venda de imóveis, muitos feitos pensando justamente em criar uma negociação direta entre empresas e clientes. Então, por que não aproveitar para marcar presença também nesses portais? Eles atraem muito tráfego qualificado e já pronto para a compra, são fáceis de usar e possuem ferramentas úteis. Faça um orçamento sem compromisso com quem entende do assunto.

Analise os resultados conquistados

Analisar os resultados é um dos principais requisitos do marketing, pois sem isso é simplesmente impossível saber como a sua empresa está se saindo em atrair e converter clientes. Existem diversas métricas que podem ser usadas para determinar o desempenho da sua estratégia de marketing com extrema precisão. Por isso, selecione as mais relevantes de acordo com seus objetivos e as observe por um tempo razoável, até obter dados suficientes para tirar conclusões precisas.

Revise sua estratégia e evolua sempre

Por último, é hora de reverter os dados que coletou com a análise feita no passo anterior e revisar o que está dando certo ou errado na sua estratégia. A ideia é que você sempre evolua em seus esforços de identificar os problemas e desejos do público e oferecer algo que seja relevante para ele. O resultado disso será que a sua empresa conseguirá se manter sempre forte, fazendo uso das melhores técnicas de marketing e vendas. Sem dúvida, implementar o marketing imobiliário vale a pena. A sua empresa terá uma marca forte e será considerada como autoridade no mercado, o que resultará em aumento das vendas de forma consistente, não apenas por pouco tempo. Faça um orçamento sem compromisso com quem entende do assunto.

Fatores importantes para criar uma homepage de site matadora

Estar na web é essencial para o crescimento da empresa: facilita o contato com os clientes, aumenta a visualização da marca, aumenta a autoridade, possibilita ter relacionamento com outros profissionais e expandir seu negócio, além de passar mais credibilidade a quem esteja em dúvida acerca da idoneidade da marca. Continue reading “Fatores importantes para criar uma homepage de site matadora”

Vantagens de criar uma estratégia de captação de leads com conteúdo

captação de leads é o grande alvo do marketing digital. Para isso, é necessário elaborar uma estratégia que ajude a empresa a obter o êxito desejado.

Uma tática que costuma trazer grandes resultados e que não exige muito investimento financeiro é empregar o marketing de conteúdo.

Entenda melhor por que a criação de conteúdo auxilia na geração de leads da sua marca! Continue reading “Vantagens de criar uma estratégia de captação de leads com conteúdo”

Como fazer para seu site ficar na primeira página do Google: Entenda como fazemos

Para ter o site na primeira página do Google, é imprescindível utilizar técnicas de SEO.

Alcançar o topo do ranking e gerar muitos cliques à própria página é o desejo de todo mundo que está na Internet, não é?

Porém, o SEO não é uma estratégia conhecida por todos. Apenas alguns a dominam. Quer entender melhor do que estamos falando? Então continue a leitura e entenda como fazer isso!

 

O que é SEO

O SEO é um conjunto de técnicas de otimização para mecanismos de buscas em sites e artigos, para que as páginas possam ser encontradas nas primeiras posições dos buscadores. Como a maioria das pessoas usa mesmo o Google, ele acaba sendo parâmetro para essa avaliação. Mas podem ser usados outros, como o Bing e o Yahoo!

E por que é importante estar nessas primeiras posições?

Para que as pessoas consigam encontrar de forma fácil um produto ou serviço que você ofereça. E assim aumentar suas chances de venda.

Portanto, estar na primeira página é ter uma posição privilegiada, pois é nela que se dá a grande parte dos cliques pelos usuários.

Então, como dito, o SEO é um conjunto de técnicas. Isso porque não existe uma única coisa a se fazer. É preciso utilizar várias ações. “E quais ações seriam essas?” é o que você deve estar se perguntando, não é mesmo?

O Google usa cerca de 200 fatores para rankear bem um site. Os principais são os seguintes:

 

1. Tempo de carregamento dos sites

A velocidade em que a página carrega é um dos fatores importantes para a experiência do usuário ao navegar. Se o carregamento for lento, ele logo se cansa e desiste do site.

 

2. Responsividade Mobile

As pessoas estão conectadas em seus celulares o tempo todo. O Google já se posicionou dizendo que os sites que tivessem uma boa responsividade para tablets e smartphones levariam vantagem.

 

3. Sites seguros

Os sites que usam certificado HTTPS e SSL também possuem mais chances de conseguir melhor posição no ranking.  Esse protocolo permite que a comunicação entre o servidor e o computador de quem o acessa seja mais segura.

 

4. Design do site

O modo como o site é arquitetado poderá dificultar ou facilitar a experiência do usuário. Uma página que não seja intuitiva ou tenha botões escondidos tende a ser mais rejeitada.

 

5. Idade do site

Os sites mais antigos, mas que continuam tendo os conteúdos atualizados, tendem a apresentar melhores posições para o Google.

 

6. URLs curtas e objetivas

As URLs precisam descrever de forma direta e com poucas palavras o conteúdo da página.

 

7. Palavra-chave nos locais corretos

As keywords precisam ser colocadas nas URLs, nos títulos das páginas, nas imagens, na meta description e, ainda, serem inseridas ao logo do artigo nas posições apropriadas. As palavras-chave precisam ser usadas como um conjunto, e não apenas em um lugar isolado.

 

8. Links internos e externos

Os links ditam a importância e popularidade de um site.  É importante trabalhar com uma linkagem interna, dentro dos seus artigos, apontando para outros artigos do seu próprio site. Mas é mais relevante ainda você conseguir links de outros sites importantes que apontem para o seu.

Todavia, esses sites não podem ter má reputação e precisam ser de um tema aproximado ao seu. Caso contrário, o Google poderá penalizar a sua página.

 

9. Conteúdo de qualidade

Esse é um dos fatores mais importantes. Por isso tanto se fala em marketing de conteúdo hoje em dia.

vantagem de se trabalhar com um blog dentro do próprio site é que você consegue atrair muitos clientes ao seu serviço. Porém, o conteúdo dos artigos precisa ser de qualidade e possuir técnicas de SEO aplicadas nele.

O Google prioriza as páginas em que o tempo de permanência do usuário nela é maior. Ele consegue perceber quando alguém clica no link e não lê o artigo até o final. Esse mecanismo, chamado bounce rate, ou taxa de rejeição, diz para os robôs do Google que o conteúdo escrito não responde às perguntas do leitor.

 

Estamos na primeira página do Google

Um exemplo, para você perceber o que conseguimos fazer no Meu Redator, é que estamos na primeira página do Google quando alguém digita a palavra-chave “redator freelancer”.

Perceba que a URL é simples, temos a palavra-chave no título e ao longo do artigo e ainda um conteúdo de qualidade, que garante que o usuário leia o texto até o final.

Além disso, temos um trabalho especial no site, com responsividade móbile, certificado HTTPS, com um design intuitivo para o visitante.

Estar nos primeiros resultados com essa keyword não é fácil, pois a concorrência com ela é imensa. Porém, como você percebeu, não é impossível. É preciso fazer um trabalho de SEO em muitos fatores para que apareçam os efeitos dele.

 

Verdades e mitos sobre SEO

Os mitos fazem parte de toda teoria. Aqui não é diferente. Acompanhe alguns:

 

1. O SEO é feito apenas uma vez

Mito. De tempos em tempos as regras de SEO são alteradas. Então você precisa ficar por dentro do que está funcionando no momento. Além disso, os concorrentes também estão tentando melhorar suas estratégias o tempo todo.

 

2. Comprar links pode prejudicar o site

Verdade. Esse fator tem um risco elevado de violar as diretrizes do Google para uma boa prática de SEO e fazer sua página cair no ranking.

 

3. Os pop-ups podem afetar a página

Verdade. Muitos pop-ups podem dificultar a experiência do usuário no site, fazendo com que ele se canse e busque outro.

 

4. SEO demora bastante tempo para dar um resultado

Mito. Vai depender de muitos detalhes, como a concorrência, por exemplo.  Em alguns casos, em pouco tempo você poderá conseguir o topo.

 

5. Quanto mais keywords usar, melhor

Mito. Isso já foi uma verdade. Porém, no momento atual, um site que possua palavras-chave de forma exagerada pode ser penalizado pelo Google, por ter cometido o “keyword stuffing”, algo que ele abomina.

 

Aqui na Santa Agência e no Meu Redator, também ajudamos nossos clientes a alcançar melhores resultados por meio dos artigos otimizados com as técnicas de SEO.

Além disso, nossos redatores trabalham, ao longo do texto, com diversas estratégias de marketing, como o inboud marketing e copywriting, mantendo, sempre, a mesma  qualidade do conteúdo.

Entre em contato com a Santa Agência ou pelo Meu Redator e contrate seus artigos com técnicas de SEO para melhorar seu posicionamento no Google.

15 fatores de SEO que todo profissional de marketing precisa conhecer e aplicar

SEO não é assunto de desconhecimento para profissionais de marketing por excelência. Porque podemos afirmar isso? Existe muita discussão sobre o que deveria ter mais relevância. Alguns questionamentos importantes envolvem os seguintes pontos: Continue reading “15 fatores de SEO que todo profissional de marketing precisa conhecer e aplicar”

Conheça as 4 principais tendências de marketing digital e faça sua empresa decolar

Com o avanço da internet, nem precisamos mencionar que o marketing digital veio mesmo para ficar.

A quantidade de clientes que as empresas conseguem alcançar utilizando as diversas mídias digitais é, sem dúvida, muito maior do que a que seria alcançada a partir do uso de qualquer tipo de estratégia presencial. Continue reading “Conheça as 4 principais tendências de marketing digital e faça sua empresa decolar”

Motivos para você investir em marketing de conteúdo em 2018

O desejo de compartilhar mostra às pessoas que você não está ali somente para vender, mas para dividir informação e conhecimento sem cobrar nada delas por isso. Por isso, gradativamente, as pessoas que conhecerem sua marca através dos textos farão de tudo para saber mais sobre seus produtos e serviços. Continue reading “Motivos para você investir em marketing de conteúdo em 2018”

Como vai meu site? Santa Agência lança site com ferramentas para profissionais de marketing digital

A startup especializada na criação de sites, marketing digital, design de páginas e análise de dados, Santa Agência, se prepara para lançar no mercado sua mais nova ferramenta de apoio aos profissionais de marketing digital e administradores de sites. A novidade, que promete aquecer o setor, conta com ferramentas de suporte, análise de dados e desempenho, contagem de visitas e outros marcadores importantes para quem quer gerenciar seus próprios sites.

Criada em 2016, a startup Santa Agência, que já conta com parceiros importantes e um vasto portfólio de conteúdo digital, possui em seu time profissionais especializados em alcançar os melhores resultados e soluções para empresas de diversos setores. Focados na criação das melhores e mais eficazes estratégias digitais  para aqueles que têm seus negócios na internet, a agência oferece aos clientes as melhores soluções para que eles possam projetar seus resultados com o mais alto impacto com base nas tendências de mercado e comportamento.

Foi justamente com o intuito de se aproximar ainda mais de seus clientes, e pensando, principalmente, na agilidade que o ambiente digital proporciona e nas novas tendências do mercado digital, que a Santa Agência criou o Como vai meu site?, que funciona como um gerenciador de dados que analisa, gratuitamente, o desempenho das páginas da web.

Com uma plataforma simples e didática, qualquer profissional que trabalhe com criação e marketing digital pode obter as informações necessárias de forma rápida e ordenada para o monitoramento das páginas de seu interesse. Para isso, o Como vai meu site? permite que o usuário monitore com facilidade diversos sites.

O Como vai meu site? possui importantes ferramentas de análise e levantamento de dados subdivididos em categorias, como mecanismos de buscas, backlinks, testes, conteúdo e pesquisa, voltados exclusivamente para quem quer acompanhar o desempenho e aumentar a visibilidade de seu site nos mecanismos de busca. Confira abaixo algumas das ferramentas.

MECANISMOS DE BUSCA

Essa ferramenta permite que o usuário identifique e encontre soluções para aumentar sua visibilidade nos mecanismos de busca por meio da consultas de dados, entre eles:

Google SERP e Bing SERP: possibilita ao visitante verificar quais as páginas que apresentam os resultados de busca do seu site na internet, bem como o posicionamento no ranking de prioridade em que o endereço se encontra, tanto no Google quanto no Bing.
Top Search Queries: com esse recurso é possível verificar expressões para as quais o site já possui alguma relevância nos mecanismos de busca, o que pode facilitar ao usuário identificar oportunidades de conteúdo, melhorando seus números de vendas e aumentando a visibilidade para a página.
Indexed Pages (indexando páginas): permite ao usuário conectar sua página aos sites de busca por meio de palavras-chave ou tags, associando-os de maneira a aumentar a visibilidade de seu site, mostrando, inclusive, quantas vezes aquela determinada tag aparace nos sites de busca do Google e Bing.
Alexa Rank: possibilita ao visitante conhecer quantos acessos tem seu site e seu posicionamento mundial. Para que seja possível realizar a pesquisa, basta que o usuário esteja logado com o endereço do qual deseja obter a informação.

BACKLINKS

Backlinks são links recebidos por um determinado site que auxiliam no posicionamento nos motores de busca. Com essa ferramenta, o usuário poderá avaliar os backlinks de sua página, bem como identificar qual sua classificação no Google ou Bing, podendo utilizar de diferentes dados para realizar suas avaliações.

High Quality Backlinks e Poor Backlinks: permite que o usuário encontre em seu site os backlinks de melhor qualidade e maior força, bem como identifique quais são os menos fortes e de pouca relevância.
New Backlinks: mostra ao usuário quais são os novos backlinks que foram associados ao seu site
Top Referrers: com essa ferramenta é possível que o usuário saiba através de quais sites ou mecanismos de busca seus clientes o encontraram.

TESTES

Essa ferramenta permite que o usuário realize testes de velocidade, visibilidade, entre outros, para o seu site.

Crawlability Test: o recurso pode ser utilizado para definir o quão rápida e eficaz uma página pode ser encontradas pelos crawlers (buscadores) através dos mecanismos de busca da internet.
Mobile Support Test: permite que o usuário verifique os sites que oferecem suporte a dispositivos móveis e quais são os mais utilizados pelos clientes na hora de fazer pesquisas mobile.
Headers: é possível que o usuário identifique, através da ferramenta Headers, se um servidor está levando suas páginas para os diferentes mecanismos de busca para que haja aumento na visibilidade.
Speed Test: o recurso testa páginas na web verificando a velocidade de resposta em diferentes aspectos para que o site seja encontrado mais facilmente pelos clientes em potencial.

CONTEÚDOS

O usuário pode contar inclusive com a ferramenta Conteúdos, o que possibilitará a ele analisar importantes fatores que medem a força das informações contidas no seu site. Ele poderá contar com os seguintes marcadores:
Link Analysis:
é possível que o usuário faça a Análise de Links de sua página, possibilitando que a partir desta analise, ele descubra que tipos de links direcionam seus clientes para o seu site.
Keyword Density:
Mostra ao usuário o quão fortes ou fracas são as palavras-chaves ou tags contidas em sua página e de que maneira os clientes encontram seu website por meio destas palavras.

PESQUISA

Subdividida em duas outras ferramentas, o recurso de Pesquisa também auxilia na otimização das páginas na web:

Keyword Reseach: permite que o usuário faça pesquisas de palavras-chave, verificando a força das tags utilizadas.
Competition: possibilita a realização de pesquisas entre concorrentes, confrontando dados próprios com informações de websites similares por meio de palavras-chave.

A ideia principal do Como vai meu site? é possibilitar o levantamento de dados de websites de forma organizada e objetiva aos desenvolvedores e produtores de conteúdo, possibilitando que haja autonomia e rapidez na alteração de fatores que possam melhorar ou atrapalhar a boa visibilidade de uma página na web. Realizar o monitoramento de sites pode ser a grande diferença para o sucesso de um negócio. Por isso, a partir de agora, qualquer pessoa poderá contar com um serviço gratuito que oferece as ferramentas necessárias para acompanhar as métricas, peças fundamentais para o crescimento de empresas, sites ou blogs. Para desfrutar de todas as possibilidades do Como vai meu site?, clique aqui e faça seu cadastro. É grátis.

 

Como criar conteúdo atrativo para que sua audiência permaneça no seu site

Quando se fala em marketing digital, um dos pontos fundamentais para o sucesso da estratégia traçada é a criação de conteúdo. De acordo com uma série de pesquisas na área, a disponibilização de conteúdos atrativos para o público tem sido fator imprescindível para o sucesso de sites e blogs e, consequentemente, para a venda de produtos e serviços.
Continue reading “Como criar conteúdo atrativo para que sua audiência permaneça no seu site”

Como utilizar o remarketing para aumentar as vendas

Com certeza você já foi pego de surpresa por banners de anúncios de produtos em algum site. Mas você já reparou que essas propagandas mostram sempre assuntos de seu interesse? Seja aquele sapato, pacote de viagem ou smartphone, a probabilidade de você se deparar com um produto pesquisado anteriormente enquanto navega na web é realmente enorme. Continue reading “Como utilizar o remarketing para aumentar as vendas”

6 dicas para melhorar a velocidade do seu site em WordPress

Quando se fala em SEO (Search Engine Optimization), a experiência do usuário em uma página da web deve ser levada em consideração. Para isso, entre os fatores considerados essenciais para que o leitor permaneça em um site ou blog está o tempo que leva para a página carregar.  Continue reading “6 dicas para melhorar a velocidade do seu site em WordPress”

SEMRush: O que é e como utilizar essa ferramenta no seu site

Desde o surgimento da internet, as estratégias de marketing têm sido reinventadas. Hoje, o bom trabalho de SEO (Search Engine Optimization) pode ser a grande diferença para o sucesso de uma empresa, e por isso especialistas nas técnicas têm sido cada vez mais procurados. Continue reading “SEMRush: O que é e como utilizar essa ferramenta no seu site”

Você conhece o conceito de Vendarketing?

Um conceito novo e que já está trazendo resultados importantes para as empresas é o Vendarketing, mais uma estratégia aliada ao Inbound Marketing. Já ouviu falar e sabe de que forma o seu negócio pode ser beneficiado com a sua implantação?

Como você pode ver, a palavra “vendarketing” nada mais é que a junção dos termos “venda” e “marketing”, algo que parece simples, mas que constantemente gera dor de cabeça aos gestores. É bastante comum que os times de marketing e vendas tenham atrito, e a ideia é exatamente o fim das diferenças e o trabalho cooperativo. Continue reading “Você conhece o conceito de Vendarketing?”

O que é Inbound Marketing e como funciona?

Explicando o que é Inbound marketing

O objetivo do Inbound Marketing é adequar o marketing digital das empresas ao novo processo de compra, levando em conta que o processo tradicional mudou.

Antigamente, no processo tradicional, quando alguém precisava de um produto ou serviço, o vendedor da loja tinha um papel fundamental, uma vez que era ele quem esclarecia as dúvidas do consumidor sobre o produto/serviço oferecido. Além desse contato direto com o vendedor, sobrava ao consumidor pouca ou nenhuma alternativa para acessar as informações necessárias para uma compra satisfatória.
Além disso, o processo tradicional de vendas é invasivo. Vejamos um exemplo que, com certeza, lhe é familiar: Quando você está assistindo ao seu programa de TV favorito, não é raro uma propaganda interromper a sua atenção e falar a respeito de um produto, não é mesmo?

Algumas das mais tradicionais ferramentas de marketing são baseadas nesta estratégia, invasiva e muitas vezes indesejada. Esse tipo de abordagem vem sendo cada vez mais rejeitado pelos usuários e exigindo verdadeiros milagres criativos de publicitários.

É nesse sentido que o Inbound Marketing é inovador, uma vez que ele se baseia em permissão. O cliente chega até a empresa a partir de seu interesse em algum conteúdo. A empresa solicita seus dados a fim de contactá-lo e enviar-lhe mais informações. E a partir daí ela tem a permissão do público para se comunicar com ele.

Landing Page

Isso é possível graças a um recurso que é um dos principais pontos positivos a se destacar no uso do Inbound Marketing, denominado Landing Page. Trata-se de um formulário por meio do qual é possível captar Leads, ou seja, pessoas que fornecem seus dados em formulários (nome, email, etc), demonstrando interesse no produto oferecido, e, ao mesmo tempo, permitindo ser contactadas pela empresa posteriormente.

O que são landing pages?

Dentro do Inbound Marketing, um novo conceito de marketing onde o cliente é quem demonstra o interesse pela marca (e não o contrário, como no marketing tradicional, chamado de Outbound Marketing), as landing pages são as páginas de entrada, por onde o visitante chega a um site.

Na maioria dos casos, o usuário chega à homepage fazendo uma busca por palavras-chave no Google, clicando em anúncios publicados em outras páginas ou acessando links patrocinados.

Dessa forma, as landing pages são otimizadas para garantir o maior número de acessos ao site institucional, convertendo esses usuários em possíveis clientes da empresa.

Qual é o objetivo da landing page?

O conteúdo da landing page deve ser relevante e elaborado com o intuito de convencer o visitante a acessar seu site ou preencher um formulário, por exemplo, informando os dados pessoais e e-mail para a empresa.

De posse dessas informações, a empresa pode dar sequência à sua estratégia de marketing, produzindo periodicamente conteúdos de interesse daquele usuário.

O objetivo final, então, é fazer com que um usuário da internet demonstre interesse pelo conteúdo de sua página e, de forma voluntária, busque informações e torne-se um cliente da empresa.

Funciona como um funil, onde o conteúdo direciona o visitante para outras páginas até convencê-lo a adquirir um produto ou serviço.

Quanto mais visitas ao seu site se converterem em leads, ou seja, em clientes potenciais, maior será a taxa de conversão da sua página e mais ela impactará na receita da empresa, cumprindo com a finalidade do marketing digital.

Portanto, a principal diferença entre o Inbound Marketing e o marketing tradicional (outbound) é que estamos lidando com “Permissão” versus “Interrupção”.

 

Quanto custa o serviço de Inbound Marketing?

Se você acompanha nosso blog, sabe que já falamos aqui sobre a estratégia que vem revolucionando o marketing digital, o Inbound Marketing, e nós também não falamos sobre valores. Mas sabe por quê? Por que o custo para implantação do Inbound Marketing não é pré-estabelecido. Ele é totalmente personalizado, de acordo com os interesses e necessidades do seu negócio.

Por se tratar de um conjunto de estratégias, antes de falar em custos é preciso que nós façamos uma análise de seu negócio, do tamanho da sua empresa, da quantidade de clientes que você tem, das ferramentas digitais que você já utiliza, e que saibamos quais são seus objetivos. Uma vez que tenhamos essas informações, aí sim vamos delinear um plano de marketing digital que vai
atender as necessidades específicas da sua empresa, de acordo com o seu orçamento.

Diagnóstico gratuito do seu negócio

Preparado(a) pra saber o que o Inbound Marketing pode fazer por você, e quanto isso vai lhe custar? Então permita que façamos um diagnóstico gratuito do seu negócio. Nós vamos avaliar seu site, bem como suas redes sociais, a fim de ‘medir’ como o relacionamento com seu cliente tem sido implementado, e qual tem sido o retorno; vamos analisar também seus atuais clientes e
aqueles em potencial (leads), e as chances de convertê-los em clientes fieis.

Em poucas palavras – vamos adequar o Inbound Marketing ao tamanho da sua empresa, e o preço ao tamanho do seu bolso!

E aí, quer receber sua avaliação?
CTA-Inbound

E-mail marketing: funciona?

Quando se fala em e-mail marketing, muitas pessoas tendem a pensar que este tipo de estratégia se tornou antiquada. Mas será? Na verdade, o que as pesquisas mostram é exatamente o contrário.

Apesar de terem surgido uma série de estratégias mais interativas ao longo dos últimos anos, como as mídias sociais, diversos estudos comprovam que o e-mail marketing continua sendo uma das principais ferramentas de marketing digital.  Continue reading “E-mail marketing: funciona?”

Criando personas: o que levar em consideração e qual a sua importância

Se você trabalha com Marketing Digital ou Produção de Conteúdo, provavelmente já ouviu falar sobre personas (ou buyer personas). Mas você sabe qual é a sua real importância e como essas personagens fictícias são construídas? É exatamente o que a Santa Agência e o Meu Redator explicará para você a seguir. Continue reading “Criando personas: o que levar em consideração e qual a sua importância”

Vagas: que tal ser um redator freelancer em 2017?

A Santa Agência abriu vagas para Redator Freelancer. Através do software Meu Redator é possível se cadastrar e participar dos processos seletivos.

Dizem que todo momento de crise traz a oportunidade de nos reinventarmos, e com a dificuldade econômica pela qual o Brasil vem passando não é diferente.

Com tantos obstáculos para encontrar emprego formal, milhares de pessoas passaram a buscar novas alternativas de trabalho. Diante disso, o mercado freelancer passou a ser uma boa aposta, principalmente neste momento de intensa revolução tecnológica. Continue reading “Vagas: que tal ser um redator freelancer em 2017?”

Como escrever textos que vão agradar os seus clientes?

A profissão de redator está crescendo e se fortalecendo graças ao Marketing Digital. O profissional dessa área tem como objetivo principal produzir um conteúdo que esteja de acordo com o que foi solicitado pelo cliente, aliado a uma ótima escrita e com informações necessárias para agradar aos leitores. Continue reading “Como escrever textos que vão agradar os seus clientes?”

Por que sua empresa precisa de um site para sobreviver no mercado

Alguns gestores de marketing ponderam sobre a necessidade vital de possuir um site próprio. Você está entre eles? Então este post vai te ajudar a tomar a decisão certa.

A velha forma de relacionamento com o mercado, pela qual muitas empresas conquistaram, retiveram e aumentaram sua “clientela”, hoje cede espaço para o E-commerce, assim como acontece com o Outbound Marketing em relação ao Inbound Marketing. Continue reading “Por que sua empresa precisa de um site para sobreviver no mercado”

Por que o conteúdo rico é essencial para aumentar minhas vendas?

Uma pesquisa da Hubspot mostrou que 70% das pessoas que visitam um site não estão preparadas para fazer uma compra. Isto significa que grande parte do tráfego que chega a um site não é aproveitada. O marketing de conteúdo para vendas tenta transformar esse visitante em um lead e levá-lo à tomada de decisão, levando conteúdo relevante até ele. Continue reading “Por que o conteúdo rico é essencial para aumentar minhas vendas?”

5 mitos sobre o Marketing de Conteúdo que precisam ser desconstruídos

O mercado de Marketing Digital deverá movimentar R$ 10 bilhões de reais neste ano, registrando 12% de crescimento. Diante desses números que nadam contra a maré de uma crise econômica e parecem fazer milagres nas vendas, é natural que surjam mitos sobre a facilidade de fazer Marketing Digital e os resultados rápidos que ele pode alcançar.

Como em qualquer outra área, os resultados levam algum tempo para aparecer e, para que isso ocorra, a equipe envolvida precisa seguir uma estratégia e trabalhar com afinco. É importante também que os gestores estejam atentos aos mitos sobre os quais vamos falar nesse post, a fim de montar uma estratégia eficaz.

#Mito1 – Marketing de conteúdo é apenas criar blog

Criar um blog dentro do site da sua empresa para oferecer conteúdo relevante e informação de qualidade ao seu público é uma parte muito importante na estratégia do Marketing de Conteúdo. Mas o blog não faz tudo sozinho. Não adianta criar e alimentar um blog com conteúdo relevante se ninguém chega até ele. É preciso utilizar outros canais como listas de e-mail marketing e redes sociais para disseminar o que está sendo produzido.

No entanto, além de blog post, é preciso investir em outros materiais, como vídeos, e-book, infográficos e webinars, a fim de oferecer conteúdo de qualidade. Toda essa produção vai muito além da criação de um blog.


#Mito2 – Todo dia deve haver conteúdo novo no site

Existe uma relação entre a quantidade de posts e a relevância que o site adquire perante os mecanismos de busca, mas você não deve publicar conteúdo partindo apenas deste princípio. Acima de tudo, sua página deve oferecer conteúdo de qualidade, que realmente engaje o público e o leve à conversão.

Ainda melhor do que ter conteúdo diário é manter a periodicidade das postagens de qualidade. A frequência das publicações deve ser de acordo com o seu público. Postagens direcionadas a sua persona e bem escritos têm mais poder de engajamento do que postagens aleatórias diárias.


#Mito3 – Marketing de Conteúdo é somente usado para gerar tráfego

Embora a maior parte da estratégia do Marketing de Conteúdo considere o que chamamos de topo do funil para gerar leads, a finalidade principal do Marketing de Conteúdo é influenciar a decisão de compra do seu público e tornar sua empresa referência no setor de atuação.

A eficiência da ação de marketing será comprovada pelo número de conversões, assim é sempre necessário ajustá-la de acordo com os resultados obtidos. De acordo com uma pesquisa da Content Trends 2016, quando o marketing de conteúdo é bem feito, pode quintuplicar a geração de leads e as oportunidades de negócio.


#Mito4 – O mesmo conteúdo pode ser publicado em diversos canais

Se a sua empresa está presente em diversas redes sociais, você já deve ter percebido que a linguagem de cada uma delas tem sua particularidade. Dessa forma, com uma linguagem adequada a cada uma delas, o mesmo conteúdo pode ser adaptado de diferentes maneiras para atingir os públicos certos.

Por exemplo, não adianta postar no Facebook o mesmo texto que foi publicado no blog, pois poucas pessoas param para ler textos longos na rede social. Da mesma forma, a linguagem do LinkedIn é mais corporativa, diferente da do blog, que tende a ser mais informal. Você deve explorar o conteúdo de acordo com o público que está presente em cada rede.

Um dos principais fatores de rankeamento do Google é justamente o conteúdo original, exclusivo. Levando essa premissa em consideração, se a sua empresa tiver mais de um site, um deles pode ser penalizado nas buscas se o conteúdo de um for copiado no outro. Lembre-se de que o Google prioriza o conteúdo original entre os fatores de rankeamento!


#Mito5 – Marketing de Conteúdo é Inbound Marketing

Apesar de as duas expressões se confundirem em alguns aspectos, elas não são a mesma coisa. Em termos bastante simplificados, Inbound Marketing é o conjunto de estratégias de Marketing de Conteúdo que levam uma marca ou empresa a ser encontrada na internet. Porém, enquanto no Inbound o essencial é aparecer nas buscas da internet, o Marketing de Conteúdo pode ser feito também fora da rede.

O Inbound Marketing pensa nas necessidades do consumidor, satisfazendo-as para que ele se sinta satisfeito, e o Marketing de Conteúdo cria canais de relacionamento entre empresa e cliente, a fim de suprir tais necessidades, levando-o a adquirir o produto.


Agora que já quebramos esses mitos, você viu que não é tão simples criar ações de Marketing de Conteúdo para tornar sua empresa referência no mercado. Para criar uma estratégia de sucesso, conheça o trabalho do Meu Redator e alavanque suas vendas!

Segundo o Google, vendas na internet no Brasil devem dobrar até 2021

Para muitas pessoas, a internet virou o melhor lugar para fazer compras. Com o aumento da violência nos grandes centros urbanos, o trânsito caótico e o incômodo com vendedores antipáticos, muitas pessoas se entregaram totalmente para opção de ter a comodidade e até economizar, no conforto do lar.

As compras através da internet cresceram nos últimos anos no Brasil, mas sem dúvida, esse crescimento tende a ser ainda maior nos próximos anos, com a melhora da tecnologia e o aumento da concorrência, aliada a melhores produtos e preços mais baixos do que no varejo convencional.

 

PESQUISA DO GOOGLE

O Google, gigante dos motores de busca mundiais, fez uma pesquisa em conjunto com a Forrester Research, empresa de pesquisa e consultoria, mais influentes do mundo e chegaram a projeção, de que até 2021, as vendas no e-commerce irão dobrar no Brasil.

Segundo a pesquisa, até 2021, o país terá um crescimento anual de 12,4% e atingirá a marca de 85 bilhões de reais em vendas. Com essa estimativa, o e-commerce atual que tem participação no varejo de 5,4%, passarão para 9,5%, exceto na venda de bebidas e alimentos.

 

Fonte: Google
*Valor, em R$. Pesquisa aponta avanço de 12,4% ao ano no Brasil até 2021. Fonte: Google

 

CRESCIMENTO NA CRISE

Mesmo o Brasil passando por uma recessão, o crescimento no e-commerce se mantêm constante e positivo, pois apesar de ter sofrido uma queda nas vendas, ela foi muito menor do que as vendas no varejo tradicional.

Segundo os especialistas, a resposta para o crescimento na crise, acontece por que ao comprar online, o comprador consegue comparar produtos com muito mais facilidade e encontra preços mais competitivos, além de promoções que no varejo comum não encontram.

Outro ponto, é que o comportamento de compra do brasileiro está mudando e sua visão de que comprar online pode lhe trazer riscos financeiros ou de privacidade ficará para trás, apostando nas primeiras compras nos próximos anos, e elevando para 44% a porcentagem de pessoas que se tornaram compradores pela web.

 

COMPRAS NA PALMA DA MÃO

O crescimento da praticidade dos smartphones nos próximos anos, também irá favorecer o aumento das vendas do e-commerce no futuro. Segundo a pesquisa, 19% vendas online até o fim de 2016, serão feitas por um smartphone e até 2021, as vendas deverão chegar a 41%.

A pesquisa analisou que 30% das pessoas que compram online, somente possuem o smartphone como único dispositivo para acesso a internet.

 

INFLUÊNCIA DIGITAL NO MUNDO REAL

A pesquisa identificou que grande parte das compras fechadas no varejo tradicional de rua, tem uma influência da internet (veja a importância do Marketing de Conteúdo). Hoje, 19% das vendas feitas, tem alguma relação com a internet, principalmente na hora de pedir mais desconto em um produto na loja física, que na internet está mais barata.

Essa influência tende a crescer e hoje 6 em cada 10 produtos passam por ela. Até 2021, 32% das vendas no varejo tradicional, terão relação com o e-commerce e passarão para 8 em cada 10 produtos.

 

MAIS VENDAS E STATUS 

Um dos pontos interessantes da pesquisa, mostra que o brasileiro, conforme se torna habituado a comprar online: passa de compras mais simples e baratas para compras mais sofisticadas e caras. Atualmente, os brasileiros que sempre compram na internet, compram desde celulares e livros até carros, alimentação e jóias.

Até 2021, a compra de produtos não comparáveis ou com menos importância no interesse geral, passará de 11% para 25%, mostrando que até 2021, o brasileiro estará mais familiarizado não só com o mundo online mas fará das compras pela internet, um hábito agradável, seguro e confortável.

 


Conheça a plataforma Meu Redator

Atualmente contamos com mais de 1000 Redatores de Conteúdo capacitados para elaborar textos de qualidade impecável nas mais diversas áreas do conhecimento com experiência e criatividade, além de responsabilidade com os clientes e prazos estabelecidos. No Meu Redator, você avalia o trabalho dos nossos redatores e pode sugerir alterações para os seus textos fiquem do jeito que você quer.

• Redatores Web

Os redatores de conteúdo trabalham com visão holística do mercado e buscam conhecer as necessidades cotidianas dos consumidores, dessa forma, elaborando textos com o objetivo de criar pontes entre a marca e o interesse do público alvo. A criação de conteúdo para sua empresa é feita com o auxílio de técnicas de SEO (Search Engine Optimization) e copywriter, que agregam valor a marca e otimiza as buscas online.

• A importância do Marketing de Conteúdo

O Marketing de Conteúdo é um grande aliado para ideias inovadoras no mercado, pois pode alavancar um projeto ainda pouco conhecido, levando ao futuro cliente a importância do produto e como ele está incluso em suas vidas. Para as empresas já consolidadas, o Marketing de Conteúdo é fundamental para manter a fidelidade dos compradores, através do Upgrade contínuo dos veículos de comunicação da marca, principalmente os sites e blogs, aproximando o cliente e fortalecendo a confiança no produto.

Sua empresa está preparada para o futuro? Participe nos comentários.

 

Conheça os 10 principais fatores de rankeamento do Google e CONQUISTE A INTERNET!

Aparecer na primeira página de resultados de uma pesquisa no Google é extremamente importante, já que cerca de 80% dos usuários não avançam para a segunda página de uma pesquisa.

Embora a empresa tente a todo custo manter isso em segredo, diversas pesquisas, cruzamento de dados e estudos de caso chegaram a algumas conclusões sobre quais seriam os fatores determinantes para ter um bom rankeamento.

Para ajudá-lo a ter visibilidade e cliques, vamos apresentar alguns desses fatores de rankeamento no Google e como aplicá-los por meio de SEO, ou seja, otimização do site para os mecanismos de busca.


1- Conteúdo único e de valor

Esse é o primeiro e mais importante fator de rankeamento a ser considerado. O Google consegue identificar se o conteúdo de seu site é original ou copiado de outros lugares e, quando ele percebe que ocorreu plágio, pune os sites nos resultados das pesquisas.

Se o que você tem a dizer é relevante, único, e os usuários permanecem bastante tempo em seu site, o posicionamento nas pesquisas só vai melhorar.


2- Autoridade do domíniogoogle-ranking

A autoridade de domínio indica a relevância do conteúdo de seu site, por meio de métricas como número de visitas. Para os algoritmos do Google, uma página com autoridade deve ter o melhor conteúdo, e por isso é um fator importante na hora de rankear um site.

É preciso algum tempo para construir autoridade na web, e isso pode ser feito com o uso de links para outros artigos de sua própria página (linkbuilding). Por meio de links de outros sites apontando para o seu site (backlinks). Porém, é importante lembrar que tanto os links que você insere, quanto os que levam o usuário até você, devem ter conteúdo relevante!


3- Autoridade da página

Também conhecido como Page Rank, a autoridade da página está ligada à autoridade do domínio. É necessário que várias páginas de seu site recebam visitantes e tragam conversões, tendo autoridade compatível com as dos concorrentes e mesmo com outros artigos de seu próprio site.

Essa métrica ajuda a descobrir por que uma página não consegue ultrapassar outras em uma busca, e com isso, você pode refazer o conteúdo, melhorá-lo e fazer o linkbuilding.


4- Trust Rank

É o nível de estima que o Google tem pelo seu site e pelo conteúdo dele. O princípio básico do algoritmo para definir o Trust Rank é se outro site inclui links para a sua página. Se aquele site tiver conteúdo relevante (não pode ser spam!), a chance de o Google confiar em você é maior, pois ele entende que o conteúdo é útil.

Da mesma forma, o Google pode privilegiar seu site no resultado de uma busca se ele perceber que um usuário não encontrou o que procurava em outros resultados.


5- Velocidade de carregamento

Este fator de rankeamento no Google considera a experiência de navegação do usuário. Cerca de 40% dos usuários abandonam um site se ele demora mais de 3 segundos para carregar. Assim, sites mais lentos vão ser prejudicados nas buscas.

O próprio Google possui uma ferramenta para analisar a velocidade do seu site, o Page Speed Insights. O diagnóstico é rápido e a ferramenta indica quais os pontos que você deve ajustar. Quanto mais próximo de 100, menos ajustes são necessários.


6- Responsividade

Uma pesquisa do IBGE divulgada em abril mostrou que o acesso à internet pelo celular cresceu de 53% em 2013 para 80% em 2014. Ao mesmo tempo, o acesso por computador caiu de 88% para 76% no mesmo período.

Os números brasileiros acompanham a tendência mundial, por isso um site desenvolvido a partir do princípio Mobile First terá prioridade nas buscas. Ele leva em conta a experiência do usuário que utiliza tablets e smartphones. Esses sites, chamados de responsivos, se adaptam a qualquer dispositivo.


7- Certificado SSL e HTTPS

Como o Google leva em consideração a experiência do usuário para indexar os sites em uma busca, ele não poderia deixar de fora o quesito segurança.

O certificado SSL criptografa as informações trocadas entre o usuário e o site que está sendo acessado, para evitar que sejam interceptadas por hackers.

O HTTPS protege informações do usuário quando inseridas em formulários de compras, criptografando, mantendo a integridade dos dados e fazendo a autenticação do site. Páginas de e-commerce devem investir nesses certificados, pois são fatores que passam maior credibilidade aos clientes.


8- Palavra-chave

Para planejar o seu site e os artigos que serão publicados nele, o primeiro passo é fazer uma pesquisa de palavras-chave, para saber quais os termos mais buscados. Isso garante que o conteúdo de seu site tenha relevância e um bom rankeamento no Google.

As palavras-chaves precisam aparecer nos títulos e algumas vezes ao longo do texto, sinalizando ao buscador que elas são importantes naquela página. Isso não deve ser feito em excesso, com risco de o site ser penalizado. Ou seja, o contexto em que a palavra-chave aparece deve ser relevante. Uma maneira de identificar a palavra-chave é usando negrito.


9- Usabilidade

A usabilidade de um site é medida pela taxa de conversão e tempo que os usuários permanecem em uma página. Ela indica se aquele conteúdo é relevante ou não. Por isso, quando o Google detectar rejeição do site pelos usuários, pode puni-lo, colocando outros mais relevantes em primeiro lugar nas buscas.

A facilidade de navegação, de encontrar as informações desejadas e de executar ações conta muito nesse quesito. Alguns aspectos que melhoram a usabilidade são a velocidade, o uso de tags nas imagens e a simplificação de menus.


10- Arquitetura do site

A arquitetura da informação no site está ligada à usabilidade e em como a disposição das mesmas leva à conversão por parte dos usuários. O conteúdo deve ser otimizado, tanto em relação ao texto, como em relação ao posicionamento dos vídeos, links e imagens.

O caminho que leva o usuário a algum item de relevância para ele deve ser o mais simples possível. Isso, principalmente no e-commerce. Pontos importantes para isso são as Breadcrumbs, tags que mostram ao usuário a localização dele em um site, como subcategorias; e as Heading tags, ou subpáginas dentro de uma categoria.

 


Nossa dicas finais para você conquistar a internet

Esses são apenas os 10 principais fatores de rankeamento no Google. Mas saiba que ao todo existem mais de 200, que mudam frequentemente de importância. Como você já deve ter percebido, seu site aparecerá nas buscas se levar em conta a experiência do usuário em seu site. E também e se o conteúdo for relevante. Por isso, conte com a Santa Agência e a plataforma de conteúdo Meu Redator que atualmente conta com mais de 500 redatores autônomos. Estamos dispostos, através da nossa especialização em ajudá-lo. Conte conosco.

Marketing de Conteúdo: Muito além de vendas

Quando você está precisando de um serviço ou produto, logo vem em mente buscar conhecer marcas confiáveis e de qualidade antes de adquiri-lo. Se ao pesquisar encontra rapidamente uma marca que possui informações claras e seguras, conteúdo criativo e ainda outros assuntos que possam lhe interessar, adquirir o produto será apenas uma consequência.

É muito mais promissor, agradável e acessível ter esse tipo de relação com os clientes do que tentar abordá-lo em meio à multidão ou atrapalhar seu lazer com propagandas fora de contexto. Através da plataforma Meu Redator essa marca com diferencial no mercado pode ser a sua!


Conheça a plataforma Meu Redator

Atualmente contamos com mais de 300 Redatores de Conteúdo capacitados para elaborar textos de qualidade impecável nas mais diversas áreas do conhecimento com experiência e criatividade, além de responsabilidade com os clientes e prazos estabelecidos. No Meu Redator, você avalia o trabalho dos nossos redatores e pode sugerir alterações para os seus textos fiquem do jeito que você quer.

Os redatores de conteúdo trabalham com visão holística do mercado e buscam conhecer as necessidades cotidianas dos consumidores, dessa forma, elaborando textos com o objetivo de criar pontes entre a marca e o interesse do público alvo. A criação de conteúdo para sua empresa é feita com o auxílio de técnicas de SEO (Search Engine Optimization) e copywriter, que agregam valor a marca e otimiza as buscas online.


A importância do Marketing de Conteúdo

O Marketing de Conteúdo é um grande aliado para ideias inovadoras no mercado, pois pode alavancar um projeto ainda pouco conhecido, levando ao futuro cliente a importância do produto e como ele está incluso em suas vidas. Para as empresas já consolidadas, o Marketing de Conteúdo é fundamental para manter a fidelidade dos compradores, através do Upgrade contínuo dos veículos de comunicação da marca, principalmente os sites e blogs, aproximando o cliente e fortalecendo a confiança no produto.

Além dos benefícios citados, é importante salientar um dos pontos que pesa bastante na hora de escolher a estratégia de marketing: o custo-benefício. Quando se trabalha com marketing convencional os custos para divulgação de serviços é bem alto, pois é realizado para o público geral. Já no Marketing de Conteúdo, o foco da divulgação é direcionado somente para o público-alvo, que procura espontaneamente pelo serviço que sua empresa oferece. Como se não bastasse, você ainda consegue acompanhar com muito mais facilidade os resultados que estão sendo obtidos, por meio de acompanhamento dos dados de acesso dos clientes ao conteúdo da marca, quais são os mais visitados e quais precisam de atenção para ganhar valor de mercado.


Os benefícios de investir em Marketing de Conteúdo

Torne sua marca visível nas mídias sociais, nas quais sua empresa pode compartilhar os conteúdos desenvolvidos, diretamente com os consumidores e aumentar exponencialmente as visualizações do seu trabalho. Pois bem, sua empresa gostaria se aproximar dos clientes, trazer informações úteis e vender seus produtos, mas tem receio de não conquistá-los o suficiente para ocorrer a próxima venda? Mais uma vez o Marketing de Conteúdo surpreende em sua funcionalidade, pois permite que o empreendedor mantenha contato com o consumidor mesmo depois de adquirir seus serviços, para auxiliá-los com dúvidas sobre os produtos e na resolução de problemas que possam surgir.

Estes são apenas alguns dos benefícios do Marketing de Conteúdo, a estratégia de publicidade que já tem seu espaço no mercado e que está crescendo a cada ano. Ande sempre um passo à frente da concorrência, mantenha a imagem da sua marca atualizada e presente no dia a dia dos clientes, aposte no Marketing de Conteúdo!

4 passos para conhecer sua empresa e saber se está na hora de agir com marketing digital

Como anda o seu negócio? Você sabe qual a sua identidade, seu público-alvo, quem são seus concorrentes? E a quantas anda a sua empresa na internet? Sente que ainda não está conquistando o seu espaço no mundo digital? Saiba que a maneira de ter as melhores respostas a essas (e muitas outras) perguntas é investindo um tempo para conhecer melhor o que você está fazendo – e a maneira como está fazendo também. Antes de ser um caso de sucesso em vendas online você precisa entender em que passo está sua empresa para saber quais estratégias devem ser executadas. Continue reading “4 passos para conhecer sua empresa e saber se está na hora de agir com marketing digital”

7 motivos para você investir em Marketing de Conteúdo ainda hoje

Você tem uma empresa, um produto a vender e um cliente em potencial. Se antes era só anunciar e esperar que a mágica acontecesse, hoje as coisas não funcionam bem assim. As pessoas cada vez mais buscam marcas de referência, que conheçam – não importa se são grandes ou pequenas – e nas quais desenvolvam confiança. Se você e sua equipe não criam essa relação com o público alvo, ele vai buscar isso na concorrência. É por isso que muitas empresas estão investindo em marketing de conteúdo, atraindo, mantendo e tornando o cliente um fã do seu trabalho. Continue reading “7 motivos para você investir em Marketing de Conteúdo ainda hoje”

Conquistamos certificação em Inbound Marketing pela Resultados Digitais

O diretor de criação da Santa Agência, Juliano Franco Duarte, conquistou mais uma certificação. A partir de agora somos certificados em Inbound Marketing pela Resultados Digitais, empresa líder em marketing digital no Brasil que comercializa um dos sistemas utilizados pela nossa agência.

Inbound-300x84É de grande agrado essa certificação, pois ela mostra o conhecimento e a dedicação de nossa agência e profissionais para atender você, cliente. Vale destacar que o dia-a-dia de uma agência digital é uma grande correria, e requer muitos estudos e atualização de ferramentas a fim de dominar os vários procedimentos necessários para atender a toda demanda de serviços. Por isso, ficamos imensamente felizes e orgulhosos por mais essa conquista.

E o que é mesmo Inbound Marketing?

É o marketing que se baseia na permissão, ou seja, você só recebe o conteúdo que interessa! Temos informações mais detalhadas no nosso blog.

 

Landing Pages: como elas podem ajudar sua empresa a crescer

Entenda o que são as landing pages e por que se tornaram importantes ferramentas para o marketing digital.

Você já deve ter observado que a internet se tornou uma aliada das organizações em suas estratégias de marketing, seja na divulgação de seus produtos e serviços, no reconhecimento da marca ou na retenção de clientes, entre outras funcionalidades. Continue reading “Landing Pages: como elas podem ajudar sua empresa a crescer”

Quanto custa o serviço de Inbound Marketing?

Cada vez que ouvimos falar de um serviço ou produto novo no mercado, nossa primeira reação é tentar descobrir tudo a respeito do que é e o aquele produto ou serviço pode fazer por nós. Passado esse primeiro momento, no entanto, vem a dúvida: “Mas, e o preço?”. Muitas vezes ele não vem estampado na peça publicitária, não é mesmo?

Se você acompanha nosso blog, sabe que já falamos aqui sobre a estratégia que vem revolucionando o marketing digital, o Inbound Marketing, e nós também não falamos sobre valores. Mas sabe por quê? Por que o custo para implantação do Inbound Marketing não é pré-estabelecido. Ele é totalmente personalizado, de acordo com os interesses e necessidades do seu negócio.

digital-marketing-1433427_960_720

Por se tratar de um conjunto de estratégias, antes de falar em custos é preciso que nós façamos uma análise de seu negócio, do tamanho da sua empresa, da quantidade de clientes que você tem, das ferramentas digitais que você já utiliza, e que saibamos quais são seus objetivos. Uma vez que tenhamos essas informações, aí sim vamos delinear um plano de marketing digital que vai
atender as necessidades específicas da sua empresa, de acordo com o seu orçamento.

Preparado(a) pra saber o que o Inbound Marketing pode fazer por você, e quanto isso vai lhe custar? Então permita que façamos um diagnóstico gratuito do seu negócio. Nós vamos avaliar seu site, bem como suas redes sociais, a fim de ‘medir’ como o relacionamento com seu cliente tem sido implementado, e qual tem sido o retorno; vamos analisar também seus atuais clientes e
aqueles em potencial (leads), e as chances de convertê-los em clientes fieis.

Em poucas palavras – vamos adequar o Inbound Marketing ao tamanho da sua empresa, e o preço ao tamanho do seu bolso!

E aí, quer receber sua avaliação?
CTA-Inbound

Explicando o que é Inbound Marketing

O objetivo do Inbound Marketing é adequar o marketing digital das empresas ao novo processo de compra, levando em conta que o processo tradicional mudou.

Antigamente, no processo tradicional, quando alguém precisava de um produto ou serviço, o vendedor da loja tinha um papel fundamental, uma vez que era ele quem esclarecia as dúvidas do consumidor sobre o produto/serviço oferecido. Além desse contato direto com o vendedor, sobrava ao consumidor pouca ou nenhuma alternativa para acessar as informações necessárias para uma compra satisfatória.
Além disso, o processo tradicional de vendas é invasivo. Vejamos um exemplo que, com certeza, lhe é familiar: Quando você está assistindo ao seu programa de TV favorito, não é raro uma propaganda interromper a sua atenção e falar a respeito de um produto, não é mesmo?

Algumas das mais tradicionais ferramentas de marketing são baseadas nesta estratégia, invasiva e muitas vezes indesejada. Esse tipo de abordagem vem sendo cada vez mais rejeitado pelos usuários e exigindo verdadeiros milagres criativos de publicitários.

É nesse sentido que o Inbound Marketing é inovador, uma vez que ele se baseia em permissão. O cliente chega até a empresa a partir de seu interesse em algum conteúdo. A empresa solicita seus dados a fim de contactá-lo e enviar-lhe mais informações. E a partir daí ela tem a permissão do público para se comunicar com ele.

 

Isso é possível graças a um recurso que é um dos principais pontos positivos a se destacar no uso do Inbound Marketing, denominado Landing Page. Trata-se de um formulário por meio do qual é possível captar Leads, ou seja, pessoas que fornecem seus dados em formulários (nome, email, etc), demonstrando interesse no produto oferecido, e, ao mesmo tempo, permitindo ser contactadas pela empresa posteriormente.

Portanto, a principal diferença entre o Inbound Marketing e o marketing tradicional (outbound) é que estamos lidando com “Permissão” versus “Interrupção”.

Espero ter ajudado.
*Conteúdo originalmente postado pelo nosso diretor de criação Juliano Franco Duarte em Conteúdo com Marketing.
Acompanhe por lá nossas dicas.


Gostaria de receber uma avaliação da sua empresa?
CTA-Inbound