Se você já faz uso de estratégias de marketing digital, certamente você já deve ter encontrado vários tipos de canais de aquisição, não é mesmo? Estes canais são a principal forma de fazer com que o seu site tenha tráfego.

De forma resumida, cada canal é como se fosse um caminho no qual o seu consumidor trilha até chegar em sua página online. Eles ficam subdivididos em dois modos, o tráfego orgânico e o pago. 

Mas qual canal é o mais indicado para o meu negócio? 

Existem algumas diferenciações a respeito de cada canal e por isso, neste artigo vamos detalhar cada uma dessas diferenças e te ajudar a escolher em qual das opções investir. Continue a leitura! 

Conhecendo o tráfego orgânico

O tráfego orgânico é a maneira de ter um bom posicionamento através da otimização de conteúdo, como por exemplo, as técnicas de SEO. 

Sabe aqueles links nos resultados de busca que são divulgados logo após os anúncios? Então, estes são os resultados orgânicos de uma pesquisa.

Vamos supor que uma pessoa está em busca de orçamentos de plano dental empresarial. Ao pesquisar por “plano odontológico empresarial preços”, além dos anúncios que aparecem no topo, estão também as publicações orgânicas, ou seja, que estão posicionadas na primeira página sem pagar por isso.

Cada uma dessas postagens conseguiram este ranqueamento de maneira gratuita – claro que há um gasto de tempo e de mão de obra, mas não pagaram efetivamente para estar lá. 

Para estar entre os primeiros links é preciso obedecer algumas normas de SEO como hierarquização de títulos e subtítulos, o uso de palavras-chave e a maneira em que o conteúdo está sendo disponibilizado. 

Os buscadores priorizam o que deixam em destaque a partir de uma filtragem de todos os conteúdos parecidos. Aqueles que são mais completos, originais e informativos são os que ficam na primeira página e consequentemente, têm mais tráfego. 

A opção de criar conteúdo para posicionar organicamente é muito utilizada por aquelas pessoas que podem esperar um tempo maior e também, se preocupam com a credibilidade de sua empresa. 

Uma vez que estar entre os principais resultados de busca, através do tráfego orgânico, o usuário irá perceber que tem algo de diferente no seu conteúdo.

As principais diferenças

  • Maior credibilidade;
  • Estratégia com resultados de médio a longo prazo;
  • Informações completas;
  • Utiliza técnicas de posicionamento;
  • Não requer investimento constante; 

E o tráfego pago, como funciona? 

Lembra daqueles anúncios que comentamos anteriormente? Estas publicações recebem um investimento da empresa para que os seus conteúdos apareçam em destaque, logo no topo. 

O tráfego pago pode ser feito tanto nos buscadores, quanto nas redes sociais. Sabemos que a palavra investimento pode assustar um pouco, porém, é mais fácil do que se imagina. 

Vamos supor que você possui uma empresa de venda de convênios odontológicos. Para criar um anúncio sobre a sua empresa, você pode criar links curtos com títulos que fazem uso de palavras-chave utilizadas pela sua persona como por exemplo plano odonto empresa.

Outra maneira de colocar o anúncio pago em ação é através de publicações segmentadas nas redes sociais, assim você atinge o seu público de forma mais assertiva. 


Além do que, você estipula o valor que está disposto(a) a pagar e a cada clique, um valor é debitado. Dessa forma, você pode criar orçamentos semanais ou mensais e assim, sempre os seus conteúdos irão estar em destaque. 

Os diferenciais

  • Alcance maior;
  • Resultados mais imediatos;
  • Possibilidade de segmentação de público;
  • Investimento constante.

Às vezes, algumas pessoas têm receio de usar dessa estratégia e acabar gerando uma má impressão. Para evitar esses possíveis problemas, é preciso estruturar um planejamento de publicação que dê naturalidade ao anúncio. 

Tráfego orgânico x tráfego pago: em qual eu devo investir? 

Agora que você já sabe um pouco mais sobre os dois tipos de tráfego, certamente você percebeu que ambos possuem um certo custo.

A mídia paga depende do investimento nos anúncios e a orgânica, precisa de um investimento na alta produção de conteúdos para que haja uma boa audiência. 

Para um resultado mais efetivo, o ideal é fazer um mix dos dois. Dessa forma, será possível atingir um número ainda maior. 

Mas caso você queira decidir entre um dos dois, existem alguns pontos para considerar: 

  • O tempo que você têm;
  • O orçamento disponível;
  • As principais metas;
  • Qual o comportamento do seu consumidor. 

Analisando esses tópicos será possível decifrar qual a melhor estratégia para o momento. É válido ressaltar que você também pode intercalar o uso de cada uma. 

Por exemplo, você pode começar de forma orgânica e depois migrar para a paga ou então, fazer o caminho inverso. Tudo é uma questão de testes. 

O importante é que você produza um bom conteúdo e disponibilize informação de qualidade. Afinal, mais importante do que ser visto, é ter uma boa aceitação.

Estude, planeje e coloque em prática para que assim, você consiga obter um bom alcance e assim, gerar mais conversões para o seu negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *